quarta-feira, 9 de março de 2011

Confabulando -> Oscar Wilde

Estudando um pouquinho a história do homem,
vivendo bastante o presente resultante dela,
pego emprestado algumas palavras de Oscar Wilde:

"Parece-me,
às vezes,
que Deus
ao criar o homem
superestimou
sua capacidade."

Oscar Wilde
---------------

A foto é de domínio público
por ter expirado
o correspondente direito de autor.



Oscar Wilde, um mestre em criar frases, marcadas por ironia, sarcasmo e cinismo, estudou em Dublin, onde sobressaiu como latinista e helenista. Ganhou o prêmio "Newdigate" com o poema "Ravenna". Foi convidado para ir aos Estados Unidos a fim de dar uma série de palestras sobre o movimento estético por ele fundado, o esteticismo ou dandismo, que defendia, a partir de fundamentos históricos, o belo como antídoto para os horrores da sociedade industrial. Em 1883, vai para Paris e entra para o mundo literário local. Volta para a Inglaterra e casa-se indo morar em Chelsea, um bairro de artistas de Londres. Teve dois filhos. O melhor período intelectual de Oscar Wilde é o que vai de 1887 a 1895. Em seu único romance, O Retrato de Dorian Gray, considerado por críticos como obra-prima da literatura inglesa, Oscar Wilde trata da arte, da vaidade e das manipulações humanas. Em várias de suas novelas como, por exemplo, O Fantasma de Canterville, Wilde critica o patriotismo da sociedade. Em seus contos infantis preocupou-se em deixar lições de moral através do uso de linguagem simples. No teatro, escreveu nove dramas, muitos ainda encenados até hoje. Wilde destacou-se como poeta, principalmente na juventude. Rosa Mystica, Flores de Ouro são alguns trabalhos conhecidos nesse campo. Referência: http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_Wilde

Nenhum comentário:

Postar um comentário