Sindicato dos Jornalistas do Paraná afirma: "o Grupo J. Malucelli prima pelos baixos salários de seus jornalistas".

Segundo o boletim "Extra Pauta" do Sindicato dos Jornalistas do Paraná que saiu hoje: "O jornal gratuito Metro, franquia do grupo internacional Kinnevik, passa a circular com tiragem de 30 mil exemplares na próxima quinta-feira em Curitiba, editado pelo Grupo J. Malucelli. A notícia, que para a imprensa do Estado surge como alvissareira, após o fim de O Estado do Paraná impresso, deve ser vista com cautela. É que o Grupo J. Malucelli tem um jeito todo especial de tratar os jornalistas empregados em seus veículos, primando pelos baixos salários, horas extras não pagas e – sobretudo – pela fraude, engodo e empulhação que são os contratos como “pessoas jurídicas” dos trabalhadores na atividade-fim da empresa. A terceirização na atividade-fim é condenada como fraude pela Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A burla escandalosa aos direitos dos trabalhadores e ao Erário ocorre com grande evidência na TV Band Curitiba, onde quase a totalidade da redação é contratada como “pejota”, sem direito a férias e a demais direitos trabalhistas. A respeito desta fraude, o Sindijor já está tomando providências."

Fonte: sindijorpr.org.br

Comentários

  1. É sempre a mesma história, não? Mas que meio mais vagabundo esse.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Canon lança no Brasil lente EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM

Bob Wolfenson, um dos maiores nomes da fotografia de moda, expõe em Curitiba

Lendário grão-mestre de artes marciais virá ao Brasil