quarta-feira, 20 de julho de 2011

Agredir jornalista em trabalho é como insultar o povo - a quem ele leva a notícia.

O SindiJor - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, repudiou a agressão verbal do presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba, PR, João Cláudio Derosso, ao jornalista Karlos Kohlbach, da Gazeta do Povo. Esse ato aconteceu segunda-feira (dia 18). Derosso concedia entrevista ao jornalista Álvaro Borba, na Rádio CBN, em que comentava as denúncias publicadas na Gazeta sobre suspeita de irregularidade na contratação de agências de publicidade pela Câmara. Embora sem citar nominalmente Kohlbach, Derosso disse, segundo o Sindicato, que “infelizmente o jornalista da Gazeta foi mau-caráter”. Kohlbach tem sido, desde a última sexta-feira, o autor das reportagens que mostram os indícios de ilicitude levantados pelo Tribunal de Contas nas concorrências para serviços de comunicação no Legislativo Municipal.

Ao insultar um jornalista no desempenho de suas funções, num ato de injustificável agressividade para tentar neutralizar as suspeitas que pesam contra si, Derosso, segundo o SindiJor, apenas reprisa a conduta lastimável de homens públicos surpreendidos em situação comprometedora e que não encontram resposta melhor do que tentar desqualificar o trabalho da imprensa ou a honra dos jornalistas.

Agressões levianas como esta são injustificáveis e merecem toda a repulsa da categoria e da sociedade consciente do papel da imprensa e da necessidade de eficiência e transparência na administração pública. Os 14 anos na presidência da Câmara de Curitiba deveriam ter ensinado a Derosso ao menos que a civilidade e o tratamento respeitoso à imprensa são requisitos imprescindíveis a um homem público, mesmo em circunstâncias adversas. Enquanto repudia a agressão do vereador, o Sindijor defende ampla investigação nos contratos de publicidade pelo Ministério Público e o rigoroso controle pelo Tribunal de Contas, além de que seja acatada a denúncia feita à Comissão de Ética da Câmara a respeito da conduta de seu presidente.

Fonte: http://www.sindijorpr.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário