Pular para o conteúdo principal

Levis Litz entrevista a viajante Vera Freitas

O Caminho de Santiago

Conhece a ti mesmo e conhecerás o universo” diz a máxima. “A viagem mais importante é a que fazemos para dentro de nós”, revela Vera Freitas, professora de biologia aposentada. Ela levou vinte e oito dias para percorrer a pé os 780 quilômetros do Caminho de Santiago: um caminho de fé que é o sonho de muitos, mas realidade apenas para alguns.


Vera Freitas



LL - Como foi a preparação para andar a pé num trajeto tão longo?
 Vera Freitas – Foram meses de preparação: compra da bota para a caminhada, mochila, saco de dormir e treinamento físico. No início, as caminhadas de preparação eram tímidas, depois fui acelerando em distância e freqüência. Ia a pé para o trabalho quase todos os dias, ia ao parque Barigui, em Curitiba, nos finais de semana e quando podia fazia as trilhas de cachoeira em Itapoá, SC, caminhava pelos cânions e outros lugares, até que chegou o dia da partida.

LL - Quando foi o início da caminhada?
Vera Freitas – Parti de Curitiba sozinha, no dia 27 de abril. Fiz escala em São Paulo e Madri e ao chegar ao aeroporto de Pamplona encontrei, por acaso, alguns brasileiros, onde dividimos uma van e fomos até Saint Jean Ried-Port, na França. Foi na manhã do dia 29 de maio que iniciei minha jornada, optei pelo caminho tradicional: a Rota de Napoleão, assim denominado porque ali as tropas de Napoleão passaram para invadir a Espanha. Aquela trilha, que já tem mil anos como caminho de peregrinação, foi percorrida por soldados de Carlos Magno e outros.

LL - O que você viu no trajeto?
Vera Freitas – Atravessei as terras dos Pirineus, na França, até a Galícia, na Espanha, passando por oito províncias e encontrando ermidas, refúgios, fontes, cruzes, velhas pontes, construções religiosas de importante valor histórico, até chegar a Santiago de Compostela, cidade do apóstolo Thiago, irmão de João Evangelista, filho de Zebedeu e de Salomé, santo padroeiro da Espanha. A cidade foi considerada em 1985 pela Unesco como Patrimônio da Humanidade e o primeiro itinerário cultural europeu.

LL - Quais foram as suas impressões?
Vera Freitas – Não vi o Caminho de Santiago como uma provação, um sacrifício ou mesmo exercício de disciplina. Vi mais como um grande desafio, uma celebração feliz e literalmente uma festa. Era uma alegria, ao final do dia reencontrar os caminhantes do início da manhã, da madrugada do dia anterior ou de alguns dias atrás: velhos e novos conhecidos, gente de todas as partes do mundo (europeus, canadenses, americanos, brasileiros, australianos, neozelandeses) e brindar durante a ceia pela etapa vencida naquele dia. Descobri, enquanto caminhava em silêncio ou em conversa com outros peregrinos, ou no diário que escrevi todas as noites, às vezes com a luz da lanterna, pois a luz apaga cedo nos refúgios, que eu ia me defrontando com meus medos, dúvidas, questionamentos, fantasias e, principalmente, com as lições do caminho.

 
LL - Quando se caminha tantos quilômetros, 780 no seu caso, a tendência é querer chegar logo no fim. Conte para a gente como você superou uma jornada tão longa?
Vera Freitas – Na verdade, o melhor é ter em mente que se deve dar um passo de cada vez, um dia de cada vez e que a vida é hoje. Peregrino significa aquele que cruza os campos, então caminhar é o que nos torna peregrinos e chegar a Catedral de Santiago de Compostela, no fim da caminhada, torna-se um objetivo aparente. A viagem geográfica (em si) é a menos importante, o caminho sagrado também, porque penso que todo o planeta é sagrado. A viagem mais importante é a que fazemos para dentro de nós, o que torna os caminhos longos e afastados do nosso dia, perfeitos. Ao nos tornarmos peregrinos, nos desapegamos de muitas coisas e descobrimos que os valores essenciais são poucos e que estão ao alcance de todos nós. Para percorrer o caminho e empreender transformações, também são fundamentais a coragem e a determinação, mas acima de tudo, a fé. Esta, diz o ditado, é capaz de remover montanhas.

----------------------------------------------------------------------------------------

Comente esta entrevista aqui ou em: fotoserumos@gmail.com ou levislitz@hotmail.com  

----------------------------------------------------------------------------------------

Quer ver mais entrevistas? Visite: Fotos e Rumos ( http://www.fotoserumos.com/)

Comentários

  1. Mensagem no FaceBook de Vera: "Está muito legal o Fotos e Rumos, em especial as informações e fotos do caminho de Santiago, meus amigos caminhantes também curtiram."

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Canon lança no Brasil lente EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM

Equipamento possui design compacto, sem perda do desempenho ótico de alta qualidade Depois de atingir a marca de mais de 110 milhões de lentes EF* produzidas em todo o mundo, a Canon, líder em soluções em imagem digital, anuncia mais uma novidade no Brasil: a lente EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM (lente zoom padrão). O equipamento atenderá a todos os tipos de fotógrafos, desde amadores, profissionais cinematográficos e até criadores de conteúdo para internet. 
EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM oferece foco suave e silencioso em uma lente completamente versátil. Ela é a primeira lente zoom EF para câmeras com sensor full frame a incluir um motor de foco automático STM (stepping motor), que fornece AF praticamente silencioso durante a gravação de vídeos. A 24-105mm é uma das opções mais versáteis em termos de distância focal, pois pode ser usada como uma lente grande-angular para fotografar paisagens fora da cidade, bem como um retrato ao tentar se aproximar dos assuntos com o zoom da lente.
Alé…

Bob Wolfenson, um dos maiores nomes da fotografia de moda, expõe em Curitiba

A mostra, 1ª de sua carreira em uma galeria, será de 24 de junho a 27 de julho. 

Bob Wolfenson, um dos maiores fotógrafos contemporâneos de moda no Brasil, abrirá nesta sexta-feira (24 de junho), em Curitiba, a exposição Fashion Stories, composta de 16 imagens capturadas em vários momentos de sua carreira, incluindo fotos das top models Gisele Bündchen e Naomi Campbell. Será na Galeria Portfolio, localizada na Rua Alberto Folloni, 634, Centro Cívico, e terá início às 19h. 
Trata-se de um acontecimento histórico, pois esta será a primeira vez em que Bob Wolfenson expõe em uma galeria. “É uma honra poder trazer, de maneira inédita, um pequeno recorte do belíssimo trabalho de fotografia de moda de Bob Wolfenson”, afirma Nilo Biazzetto Neto, curador da galeria.
As imagens serão exibidas no formato de 40x60, em molduras de 80x80cm. Elas estarão à venda ao valor de R$ 5.000,00, e cada obra terá a edição limitada de 10 impressões para esse formato. Também serão vendidos 150 pôsteres assinado…

Lendário grão-mestre de artes marciais virá ao Brasil

Lendário grão-mestre de artes marciais virá ao Brasil pela primeira vez para o lançamento mundial de seu estilo de Tai Chi Chuan

O grão-mestre Wang Hai Jun virá da China exclusivamente a Curitiba para apresentar uma nova forma de tai chi chuan ao lado do mestre irlandês Niall O'Floinn. Evento ímpar acontece em Curitiba entre os dias 2 a 7 de dezembro.
Descendente da linhagem da família que criou o tai chi chuan, o renomado e campeão de artes marciais na China, o grão-mestre Wang Hai Jun deu origem auma nova sequência dessa tradicional e popular arte marcial. Assim o fez para tornar mais acessível aos ocidentais o mais antigo estilo de tai chi chuan.  De fácil aprendizado, é uma excelente atividade de expressão corporal que proporciona uma melhor qualidade de vida. Cada movimento, além de terapêutico, apresenta uma aplicação de defesa pessoal.  Tanto iniciantes como praticantes experientes podem aprender juntos e aproveitar essa bela sequência do tai chi chuan. Este evento será histór…