terça-feira, 17 de janeiro de 2012

História de Viagem - Canela: uma cidade encantadora

Canela, RS. Fotos: Levis Litz
As belíssimas paisagens da Serra Gaúcha misturadas com as reminiscências alemãs e italianas aparecem com força na agricultura, no idioma, na arquitetura, na gastronomia e no costume de fazer e beber vinho. Não é por acaso que os visitantes da Serra Gaúcha a denominem como a "Pequena Itália". Uma região colonizada por italianos e alemães que têm cenários, em alguns casos, imutáveis há mais de um século. Sua geografia é composta por florestas nativas, vales, rios, cascatas, canyons e fauna abundante. A visão que se deslumbra das paisagens verdejantes é uma das descobertas mais fascinantes para quem percorre aquele pedaço do Rio Grande do Sul.

Uma região afortunada

Canela é uma das cidades que compõe a Região das Hortênsias. É a principal rival de Gramado, são separadas apenas por sete quilômetros e o belo Vale do Quilombo. As duas cidades disputam a preferência dos turistas. Os habitantes levam tão a sério o turismo que nota-se uma certa disputa discreta para saber qual tem a preferência no coração do viajante. Os vencedores desta "disputa" somos nós. Como suas cidades vizinhas, Canela lembra uma imagem européia, embora fique bem no Brasil, a apenas cerca de 150 quilômetros de Porto Alegre.

Situada a 900 metros do nível do mar, é nessas paragens que reside a alma pura dos primeiros imigrantes. A herança é revestida com a alegria e o vigor dos seus antepassados. O espaço do contraste do novo com o antigo é dividido harmoniosamente em algumas partes da cidade, inclusive na praça central. Entre as atrações de Canela podemos encontrar a Catedral de Pedra com uma torre de 65 metros de altura e um carrilhão de 12 sinos construída em devoção a Nossa Senhora de Lourdes, o Parque O Mundo a Vapor, onde a história da máquina a vapor é recriada, e as belezas naturais para quem gosta de caminhadas, passeios em meio a natureza e belos panoramas. Inúmeras trilhas levam aos mais belos recantos da região. A dois quilômetros e meio do centro há o Parque das Sequoias e a doze quilômetros existe o Parque das Corredeiras que é atravessado pelo rio Paranhana. O Parque das Sequoias parece nos convidar a longas caminhadas.

Alegria ecológica

Uma das razões de Canela ser uma das cidades mais procuradas pelas pessoas adeptas do turismo ecológico é a presença do Parque do Caracol, sede do Projeto Loboguará, a sete quilômetros do centro, onde existe uma impressionante cascata, com uma queda livre de 131 metros de altura que pode ser visto de um mirante à beira do abismo. Para aqueles que gostam de explorar a fundo em seus passeios, uma interminável escadaria de 690 degraus, o equivalente a 47 andares, permite o acesso, em meio à vegetação, à sua base. É um passeio impressionante. A mesma impressão vale também para o Parque da Ferradura, a 14 quilômetros do centro, com um cânion de 400 metros de profundidade, vales e campos cercados por mata nativa. É uma fascinante viagem ao encontro da natureza.

Educação ambiental

Pioneiro em curso de ecologia, educação ambiental e passeios ecológicos orientados em parques, o Projeto Loboguará, implantado em 1992, utiliza como base e sede, uma antiga residência dos descendentes de Guilherme Wasen, construída em 1954, com madeira de pinheiro araucária, no Parque Estadual do Caracol. Wasen, natural da Alemanha, foi o primeiro colono, em 1863, a chegar na região. O Projeto já atendeu milhares de estudantes de escolas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A natureza com suas florestas, campos, fauna, rios, rochas, entre outros, servem como matéria prima de educação. Este é um bom exemplo de política ambiental. A terra, a àgua, o ar, os animais, as plantas e as pessoas que defendem ecologia agradecem. Canela, de fato, é uma cidade encantadora e merece nossa estima e visita.
-----------------------------------------------------------------------------------

Nota: este texto reflete fielmente os fatos quando publicado, entretanto, alguns de seus dados podem ter sido alterados com o tempo. Certifique-se de obter informações atualizadas por outras fontes antes de tomar este texto como referência.
-----------------------------------------------------------------------------------
Comente este texto aqui ou em: fotoserumos@gmail.com ou levislitz@hotmail.com  
-----------------------------------------------------------------------------------
Quer ler mais Histórias de Viagem? Visite: Fotos e Rumos (http://www.fotoserumos.com/)

Nenhum comentário:

Postar um comentário