segunda-feira, 26 de março de 2012

Fotografia em Curitiba - Saída fotográfica noturna

Saída fotográfica noturna
Em homenagem ao 319º aniversário de Curitiba, a Escola Portfolio promove saída fotográfica noturna pelas ruas da cidade. 
O encontro será às 21 horas de quinta-feira, dia 29, na sede da Portfolio, localizada na Rua Alberto Folloni, 634, Centro Cívico.
O evento é gratuito e aberto a quem quiser participar. Chova ou ‘faça lua’, a noite será de Liberdade Fotográfica! 
Saiba mais acessando www.escolaportfolio.com.br, ou ligue para 41-3252-2540.
-----------------------
Foto: útlima saída fotográfica noturna promovida pela Escola Portfolio,  feita por Nilo Biazzetto Neto em novembro de 2011.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Quando a arte esqueceu a fotografia

Revista klaxon
Palestra na Galeria Theodoro Braga encerra exposição 100menos10

Fechando a programação da exposição “100menos10” o fotógrafo e historiador Michel Pinho fará a palestra “Diálogo com a ausência: a fotografia e a Semana de Arte Moderna”, no dia 16 de março, às 18h30 na Galeria Theodoro Braga, no CENTUR, com entrada franca.


Hoje no Brasil não há estudante de ensino médio que não tenha ouvido falar de Semana de Arte Moderna de 1922. Nomes como Tarsila de Amaral, Anita Malfatti e Oswald de Andrade são conhecidos na história da arte brasileira. Ele sua palestra Michel Pinho levantará questões como a origem do discurso que consagra São Paulo como voz da modernidade brasileira, o contexto em que se deu esse projeto e os motivos que levaram os organizadores da mostra a excluir de maneira categórica a fotografia da Semana de 22.


A fotografia e o cinema não participaram da Semana de Arte Moderna. As duas novas linguagens eram advindas de técnicas recentemente adotadas ao cotidiano das pessoas, e quase nunca eram admitidas como expressões da arte.

Os trinta valérios. Autor Valério Vieira 1900
Durante a palestra haverá a exibição de um trecho de um documentário produzido em 1972 (em comemoração aos cinquenta anos da semana) sobre o a revista Klaxon, porta voz do movimento a partir de maio de 1922 e que ao longo de dez meses foi veículo de comunicação dos artistas da Semana. “Penso que ao trazer essas produções visuais para o campo do debate sobre a arte, vamos rediscutindo esses mitos, essas tradições inventadas”, explica Michel Pinho.

Após a palestra haverá uma performance da Cia Moderno de Dança, a apresentação do projeto de instalação Próteses Ilusórias, do designer de moda Marco Normando, com caráter modernista e desconstrutivista.
 
-----------------
Diálogo com a ausência: a fotografia e a Semana de Arte Moderna, com Michel Pinho.

Data: 16 de março de 2012
Horário: 18h30.
Local: Galeria Theodoro Braga, no CENTUR (subsolo)
Endereço: Av. Gentil Bittencourt, 650, subsolo – Nazaré
Twitter: @100menos10
Site: http://www.100menos10.com.br/  
Entrada Franca
 
-----------------
 
+ Fotografia? Visite o site Fotos e Rumos: www.fotoserumos.com

sexta-feira, 9 de março de 2012

ÍNDIA SAGRADA EM DOCUMENTÁRIO E BATE-PAPO NA GALERIA THEODORO BRAGA



“Cinzas Sagradas na Era de Kali” em palestra do francobrasileiro Olivier Boëls e da antropóloga Lena Tosta no dia 13 de março

A exposição de fotografias “100menos10” traz em sua programação paralela a exibição do curta-metragem do pesquisador e fotógrafo Olivier Boëls, “Cinzas Sagradas na Era de Kali”, um híbrido entre a fotografia, antropologia e vídeo, resultado de uma pesquisa de 10 anos com sua esposa Lena Tosta na Índia. O evento acontece no dia 13 de março, as 18h30, na Galeria Theodoro Braga no CENTUR (Gentil, 650), com entrada franca.

Os pesquisadores fundadores do coletivo brasiliense “Etnofoco” viveram com os ascetas hindus conhecidos como os sadhus nagas e aghoris, e trazem uma reflexão sobre da hibridização de linguagens e das especificidades das imagens fixas e animadas.

O preto e branco nas fotografias vem colocando em evidência as cinzas sagradas que os “homens-santos” passam no corpo, elemento central de seu repertório simbólico, e o que eles, nas palavras de Lena Tosta desejam tornar-se, “o que não é tangível nem intangível, nem preto nem branco.” As imagens deste filme, trazem consigo uma narrativa de dos ascetas, sua intencionalidade e a eficácia de sua presença.

Exibição do Documentário “Cinzas Sagradas na Era de Kali” e bate-papo com o autor Olivier Boëls e a antropóloga Lena Tosta



Data: 13 de março de 2012
Horário: 18h30.
Local: Galeria Theodoro Braga, no CENTUR (subsolo)
Endereço: Av. Gentil Bittencourt, 650, subsolo – NazaréTwitter: @100menos10
Site: http://www.100menos10.com.br/

Texto/Assessoria de Imprensa: Deborah Cabral - debbrabelo@gmail.com

----------------------------------------------------------------------------
Fotos e Rumos - www.fotoserumos.com

segunda-feira, 5 de março de 2012

Fotografia de Cidades no Chile

MICHELE BRAVOS
A Portfolio Escola de Fotografia realiza em maio mais uma edição do workshop Liberdade Fotográfica – Fotografia de Cidades.

Ele será realizado entre os dias 19 a 27 em Santiago e Valparaíso, no Chile. No entanto, o prazo para garantir uma vaga termina no dia 16 de março.

Sob a orientação e supervisão de Nilo Biazzetto Neto, a viagem proporcionará a produção de imagens diurnas e noturnas nos mais variados temas: retratos de rua, paisagens urbanas, gastronomia, cultura local, história, etc.

O curso nasceu com a proposta de oferecer uma nova forma de entendimento e registro de viagens, tenham elas objetivos profissionais ou apenas o lazer. Saiba mais acessando http://www.escolaportfolio.com.br/, ou telefonando para 41-3252-2540.

NILO BIAZZETTO NETO

Portfolio Escola de Fotografia

Rua Alberto Folloni, 634, Centro Cívico,
Curitiba - PR

41-3252-2540
http://www.escolaportfolio.com.br/

Gustavo Zielonka V. Rodrigues
41-8864-2486 / 3023-4328







------------------------------------------------------------------------------
Fotos e Rumos - www.fotoserumos.com

domingo, 4 de março de 2012

FOTOGRAFIA: Ação de fotógrafos internacionais beneficiará o hospital “Cassiano Campolina”

Fotógrafos de vários países retratarão Minas Gerais através do Projeto Brazil on Focus, em abril de 2012. As imagens resultantes serão leiloadas em Belo Horizonte, e a receita será doada ao Hospital Cassiano Campolina, o qual há um século atende a população carente da região de Entre Rios – MG.

Tradicional hospital filantrópico enfrenta dificuldades
Desde o seu surgimento em 1910, o Hospital Cassiano Campolina é uma referência de atendimento médico para a população de Entre Rios, Minas Gerais. Como instituição sem fins lucrativos, destaca-se pelo serviço prestado à população carente e a todos que dependem do SUS, incluindo o serviço de pronto atendimento mantido em convênio com a Prefeitura de Entre Rios. O hospital conta com cinco médicos e aproximadamente 60 funcionários, atendendo a um público de cerca de 30 mil pessoas, correspondendo a Entre Rios e municípios próximos, tais como Lagoa Dourada, São Brás do Suaçuí, Jeceaba, Piedade dos Gerais e Desterro de Entre Rios. Atualmente, o hospital enfrenta problemas relacionados à falta de recursos, e sua administração, encabeçada pelo Provedor, Silvério de Oliveira de Resende, trabalha para firmar convênios e parcerias.

Leilão beneficente do Projeto Brazil on Focus
Ainda no primeiro semestre de 2012, tanto ajuda financeira como divulgação da tradição em filantropia do hospital virá de origem inesperada: de um grupo de fotógrafos europeus e norte-americanos, em sua maioria especializados em cavalos, que durante uma semana percorrerão o estado de Minas num projeto intitulado Brazil on Focus. Na sequência, uma seleção destas fotografias será oferecida num leilão beneficente, cuja arrecadação reverterá para o Hospital Cassiano Campolina. Mas qual o vínculo entre fotógrafos de cavalos e um tradicional hospital filantrópico mineiro? Para explicar, é necessário contar um pouco sobre a vida do patrono do hospital, Cassiano Campolina.

Vida e obra de Cassiano Campolina
Campolina foi um fazendeiro abastado da região de Entre Rios, cafeicultor e pecuarista, além de ter criado a raça de cavalos que leva o seu nome, o Campolina, uma das poucas raças de equinos de origem nacional, e que tem Associação de Criadores oficializada junto ao Ministério da Agricultura. São cavalos únicos no Brasil e talvez no mundo, aliando um porte acima da média a um andamento marchado que os torna confortáveis para viagens e cavalgadas, desde o início da raça motivo de orgulho para os seus proprietários. Cassiano Campolina não constituiu família, e assim seu legado corria o risco de extinguir-se junto com ele. No início do século XX, quando o fazendeiro lavrava seu testamento, juntamente com seus amigos Coronel Joaquim Pacheco de Resende e João Ribeiro de Oliveira teve a ideia de legar sua fortuna para a construção do hospital que já havia sido idealizado pelo então Juiz de Comarca da cidade, Dr. Artur Ribeiro de Oliveira. No entanto, Campolina estabeleceu como cláusula testamentária a condição de que Resende e Oliveira assumissem a tropa de cavalos, dando sequência ao processo de seleção dos animais. Assim, o cavalo Campolina seguiu evoluindo até os dias de hoje, dotado de um fenótipo único e inconfundível, sendo considerado um dos patrimônios culturais tipicamente mineiros dentro do meio equestre.  Especialistas acreditam que a raça Campolina seja a raça marchadora de maior estatura em todo o mundo.

Um hospital adiante de seu tempo
Já o Hospital Cassiano Campolina foi inaugurado em 1910, com um prédio em estilo neo-clássico. Era decorado com pinturas, ainda preservadas hoje, de autoria do italiano Francisco Tamiette. Por um bom período, foi o mais importante hospital do interior de estado, dispondo de duas amplas e arejadas enfermarias com 40 leitos, sala de operações, sala de raios-X, laboratório, farmácia, entre outros. Não limitando sua atuação ao Hospital, a Fundação Cassiano Campolina encarregou-se de providenciar o serviço de abastecimento de água para o município de Entre Rios. Água era captada da Serra do Gambá, por meio de uma adutora de cerca de 12 quilômetros de canos de ferro vindos da França, além de reservatórios e rede de distribuição. Era uma das poucas cidades que naquele tempo possuíam esta benfeitoria.


O conceito “On Focus”: cultura local sob um novo olhar
Os eventos “On Focus” são idealizados por Paula da Silva, fotógrafa portuguesa radicada na Itália, que atua em todo o mundo, e que desde 2002 inclui o Brasil em sua agenda. O mote do seu trabalho é retratar as várias facetas da cultura e da realidade de um país – as pessoas, a natureza, as paisagens típicas, e também os cavalos. Após o sucesso do “Andalusia on Focus” em 2010 e do “Lusitanos on Focus” no ano seguinte, realizados respectivamente em Espanha e Portugal, Paula percebeu que o conceito do projeto já estava amadurecido o bastante para concretizar seu sonho de levá-lo ao Brasil. Assim, de 20 a 29 de abril de 2012, sete equipes de fotógrafos, cada qual com um integrante brasileiro, percorrerão roteiros pré-definidos em Minas Gerais, retratando a vida do interior. Tradições, cidades históricas, paisagens, fazendas antigas, e também animais domésticos típicos da região, tais como o gado gir, os jumentos pêga e os cavalos marchadores, por certo estarão entre os temas. Dentre os vários criadores contatados, também os campolinistas se mostraram entusiasmados em participar. Foi proposto que o evento culminaria num leilão beneficente de fotografias feitas ao longo do mesmo. A escolha do Hospital Cassiano Campolina para receber estes proventos foi consequência natural dos elementos em comum: tradição, história, benemerência, cultura mineira, cavalos de raça. O momento de necessidade financeira atravessado pelo hospital, que até mesmo corre o risco de encerrar suas atividades, por si só mais do que justifica a decisão.

Leilão beneficente de fotografias
O leilão das fotografias do projeto Brazil on Focus acontecerá em maio de 2012, em Belo Horizonte. Os fotógrafos participantes têm se declarado entusiasmados tanto pela oportunidade de conhecer um Brasil desconhecido da maioria dos olhares estrangeiros, quanto pela possibilidade de colaborarem com uma instituição filantrópica tão bem reputada quanto o Hospital Cassiano Campolina. Claudia Leschonski, co-organizadora do Brazil on Focus, afirma que “será um trabalho intenso e fascinante apresentar a estes profissionais de alto padrão uma visão do Brasil um tanto afastada do mainstream da mídia e do turismo. O interior mineiro esconde tantas coisas que não se encontra em parte alguma do mundo – a tradição luso-barroca miscigenada à vida rural dos trópicos, a hospitalidade das fazendas, a diversidade de paisagens e belezas naturais. E, exóticas para este grupo, a beleza dos equídeos tipicamente brasileiros. Coisas que parecem rotineiras para nós, tais como as criações de muares, ou a diversidade de cavalos marchadores, são raridades preciosas para estes fotógrafos.”

Boa mídia para parceiros e patrocinadores
O Brazil on Focus receberá bastante atenção da imprensa no exterior, através de reportagens que serão publicadas em periódicos especializados. Além disso, emissoras de TV de Suécia, Estados Unidos, Holanda e Reino Unido, e também do Brasil, já manifestaram interesse na exibição do documentário que estará sendo rodado durante o Brazil on Focus, retratando o cotidiano do projeto e o making of da exposição fotográfica. Assim, o Brazil on Focus garantirá visibilidade internacional não apenas ao Hospital Cassiano Campolina, para que este possa continuar no seu trajeto de ajuda à população necessitada, mas também a seus parceiros. Além dos haras e fazendas que serão retratados, os patrocinadores confirmados incluem: Secretaria de Turismo do Estado de MG, Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Campolina, Rancho Dourado, Instituto Estrada Real, Artmosphere, Haras Campanário, Universidade do Cavalo e Cavalgadas Brasil.

Para saber mais:
Sobre o Hospital Cassiano Campolina: http://www.entreriosnews.com.br/hospitalhcc.htm
Sobre o Projeto Brazil on Focus: http://www.brazil-on-focus.com
Facebook: http://www.facebook.com/pages/Brazil-On-Focus-April-2012/203964236321999
Para entrar em contato e obter maiores informações: info@brazil-on-focus.com

---------------------------------------------------------------------------------------------------
Fotos e Rumos - www.fotoserumos.com 

sexta-feira, 2 de março de 2012

Fotografia: Exposição Transitório

Individual de Irene Almeida inaugura espaço cultural no Ministério Público de Contas do Estado


A exposição Transitório, da fotógrafa Irene Almeida, com curadoria de Mariano Klautau Filho, será a primeira do Espaço Cultural Conselheira Eva Andersen Pinheiro, no Ministério Público de Contas do Estado. A abertura está marcada para hoje, 02 de março, às 16:00h.

Fotógrafa premiada, que já participou de diversas exposições coletivas e salões em Belém e outros estados do país, Irene Almeida também é conhecida por seu trabalho como produtora cultural e já integrou a diretoria da Associação Fotoativa, onde atua nos projetos: Colóquio de Fotografia e Imagem, Café Fotográfico e Pinholeday Belém.

Irene iniciou os estudos no campo da fotografia em 1997 e desde 2001 atua profissionalmente, porém nunca havia realizado uma exposição individual. A convite da Procuradora Geral do Ministério Público de Contas do Estado Drª. Maria Helena Borges Loureiro, realiza a individual Transitório, que trabalha a captação da cidade apontando para as várias noções de deslocamento.

Nas palavras do curador Mariano Klautau Filho, são “fotografias que revelam não só as transições entre filme e digital, entre cor e P&B, entre internos e externos, mas sobretudo o desejo de uma cidade imaginada.”

Exposição Transitório
Curadoria: Mariano Klautau Filho
Abertura: 02 de março de 2012
Horário: 16:00h
Local: Espaço Cultural Conselheira Eva Andersen Pinheiro - MPC/PA
Endereço: Avenida Nazaré, 766 - Bairro: Nazaré
Visitação: 03 de março a 03 de maio de 2012
Horário: 08:00 às 14:00h

Texto: Deborah Cabral - debbrabelo@gmail.com
8832-0485Irene Almeida - irene.imagem@gmail.com
9136-6479

---------------------------------------------------------------------
+ Fotografia e Viagens em Fotos e Rumos - www.fotoserumos.com

Morreram 106 jornalistas em 2011

Triste constatação!

Na edição 374 do seu jornal (Jornal da ABI), a Associação Brasileira de Imprensa, informou que foram 106 profissionais que morreram em 2011.

Em 2010 o registro era de 94. O estudo feito com mais de 600 mil jornalistas, em 131 países, avalia que a maioria desses profissionais trabalhava na cobertura de conflitos e guerras. Paquistão, Iraque e México lideram negativamente os registros, cada um com 11 mortes. 

As revoltas – e a consequente repressão dos regimes – no norte da África e no Oriente Médio fizeram do mundo árabe a região mais perigosa para jornalistas em 2011. Quase metade das 64 mortes de profissionais no exercício de sua atividade aconteceu no Paquistão, no Iraque, na Líbia e no Iêmen, segunda a Associação Mundial de Jornais.

Apenas no Paquistão, 10 jornalistas foram mortos, mantendo o país no topo dos lugares mais arriscados para repórteres. Pelo menos 16 perderam a vida durante a repressão às revoltas populares em Bahrein, Egito, Líbia, Síria, Tunísia e Iêmen. 

Já na América, segundo estudo, 2011 foi um dos anos mais trágicos para a liberdade de imprensa. No México sete jornalistas morreram, cinco em Honduras, quatro no Brasil e três no Peru; Colômbia, República Dominicana, El Salvador, Guatemala e Paraguai registraram uma morte cada.

(Fonte: ABI).

quinta-feira, 1 de março de 2012

Teatro - Atriz pede apoio

 
Atriz Cleide Piasecki com o jornalista Levis Litz

A consagrada atriz Cleide Piasecki vem procurando apoio para seu trabalho na área de teatro

Ela em carta aberta se manifesta: "Venho por meio desta pedir o apoio de vocês que de perto ou de longe acompanham o meu trabalho. Ainda resistindo por acreditar na minha arte com todo o meu coração lá se vão 33 anos de carreira no teatro e dança. Em abril gostaríamos de fazer 2 semanas de temporada no Mini Auditório do Teatro Guaíra com o espetáculo "Levar Flores sem lhe ver". O objetivo é refazer a produção e colocá-lo também em editais de circulação e festivais para que o trabalho seja conhecido do público fora de Curitiba. Para reerguer a produção deste espetáculo, estamos utilizando uma plataforma de patrocínio coletivo o "Catarse". As pessoas entram na página do nosso projeto e escolhem a quantia que querem doar para serem nossos patrocinadores. Para toda e qualquer quantia existe uma recompensa, o menor valor R$ 10,00, oferece um convite para assistir ao nosso espetáculo (quase uma compra antecipada, como acontece no festival). O site é muito confiável, pesquisamos bastante sobre essa forma de patrocínio antes de tomar uma decisão. Caso não cheguemos a atingir a quantia solicitada, através dos dados no cadastro todos receberão de volta a quantia doada. Na página do Catarse e do nosso projeto vocês encontrarão informações e vídeo sobre o espetáculo e sobre como funciona essa nova forma de patrocínio onde o público escolhe o espetáculo que quer ver, ou simplesmente apoia o trabalho dos artistas. A contribuição pode ser feita através de cartão de crédito, débito ou boleto bancário. Acessem: http://catarse.me/pt/projects/533-levar-flores-sem-lhe-ver QUALQUER QUANTIA SERÁ MUITO BEM VINDA! E pra nós, será uma honra ver na platéia todos os que nos ajudaram a tornar isso possível. Nossos parceiros de empreitada! Nosso projeto também pode ser apoiado por empresas, portanto, se vocês conhecem alguém que tenha algum estabelecimento comercial e queira incluir sua logomarca em nosso material de mídia virtual ou impressa, por favor divulguem a iniciativa. Sua ajuda é valiosa!!!"

Projeto "Levar Flores sem lhe ver"


Montado em 2003 pela lei de Incentivo a Cultura, conquistou dois prêmios: Troféu Gralha Azul de Melhor Texto e Troféu Poty Lazzarotto de Melhor Direção. Contando com texto e direção de Cleide Piasecki e produção de Joseph Fragerri, tem no elenco, Fernando Bachstein, Marcelino de Mirandha, Marcia Gomes, Melissa Giowanella e Cleide Piasecki.

--------------------------------------------------------------------------------------