quinta-feira, 5 de abril de 2012

Governador do Paraná, Beto Richa, desmonta TV e Rádio públicas

Do Sindicato dos Jornalistas Profissionais
do Paraná (Sindijor-PR)


"Ontem, quarta-feira (4), mais 25 trabalhadores da E-Paraná (nome fantasia para a Rádio e Televisão Educativa do Paraná) foram demitidos pela gestão do governador Beto Richa (PSDB).


Desde o início de 2011, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR) tenta, em vão, dialogar com o governo Beto Richa. O sindicato foi por quatro vezes até o secretário Marcelo Cattani (Comunicação Social), para tentar resolver essa questão.

O Sindijor-PR exige que o governo do Paraná assuma sua responsabilidade e promova concurso público para ocupar as vagas (cerca de 150) de jornalistas para atuar em ambas as emissoras públicas do Paraná.

O último concurso que contratou pessoal para a RTVE aconteceu ainda no século XX - lá se vão mais de vinte anos. É impossível haver uma comunicação pública de qualidade sem que haja um quadro de profissionais equivalente a tamanha responsabilidade.

Ao invés disso, o secretário, e, por extensão, o governador, adotaram uma série de práticas no mínimo questionáveis como, por exemplo: 1) Demitiram quem tinha o nome supostamente ligado ao governo anterior; 2) Demitiram outros 40 trabalhadores ao romper um convênio entre RTVE e a Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar), para fornecimento de pessoal - a fundação da UFPR realizou teste seletivo e forneceu a mão-de-obra especializada à emissora; 3) Recontrataram as mesmas pessoas demitidas da Funpar pagando cachê.

Como pode o poder público agir com tal irresponsabilidade? O Sindicato dos Jornalistas exige que seja aberto imediatamente um canal de diálogo com o governo Beto Richa para que seja esclarecida a situação na RTVE/E-Paraná e apresentado um calendário para a realização do concurso público e preenchimento das vagas.

Um meio de comunicação complexo como uma emissora de televisão, ou emissora de rádio, precisa de profissionais em grande número e conhecimento técnico para cumprir sua função social. Meios como rádio e TV precisam de jornalistas e radialistas para colocá-los no ar e manter uma programação de qualidade. Não à terceirização!

Não à exploração dos trabalhadores via cachê! A televisão e a rádio públicas do Paraná são patrimônio do povo, e o Sindijor-PR exige que assim sejam tratadas. Com responsabilidade e qualidade na gestão da coisa pública. Sindicato dos Jornalistas Profissionais do ParanáGestão “Sindicato é uma questão de classe”."

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná
Gestão “Sindicato é uma questão de classe”

Nenhum comentário:

Postar um comentário