quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Psicomotricidade e Tai Chi Chuan - Uma relação íntima

Para a Ciência

A psicomotricidade é uma ciência que busca estudar o homem através do corpo em movimento e em relação ao mundo interno e externo. Também está relacionada ao processo de maturação, onde o corpo é a origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas. É sustentada por três conhecimentos básicos: o movimento, o intelecto e o afeto.

Através da Psicomotricidade é possível que nós ocidentais possamos compreender o tai chi chuan na busca do equilíbrio psicossomático, em uma visão mais científica ao se observar os conceitos da psicomotricidade. Portanto, existe uma grande relação com as teorias dos mestres de tai chi chuan que, através das forças Yin e Yang, se pode conquistar a união do corpo (movimento), da mente (Intelecto) e do espírito (afeto) e retornar ao Vazio.

A partir desta compreensão, desenvolvi o estudo com o foco em apenas dois elementos psicomotores, o tônus e o equilíbrio.

O tônus é um estado de tensão relativa quando o músculo está no seu estado de repouso, está presente em todas as funções motrizes do organismo como o equilíbrio, a coordenação e o movimento. Todo o comportamento comunicativo se relaciona com o tônus e esse se encontra controlado pelo sistema nervoso, desenvolvendo assim um diálogo tônico.

É também, uma função primordial que relaciona o meio com o aspecto intrínseco do indivíduo, a partir dele podemos estruturar a origem do corportamento humano, seu significado nos remonta sobre a importância, não só específica do desenvolvimento motor, mas também toda a sua formação cognitiva.

Segundo Cherng (1998), cada movimento do tai chi chuan é efetuado com uma respiração adequada, a conscientização do movimento e da respiração estimulará de modo automático e, ao mesmo tempo, o corpo físico e o energético (Meridianos de energia utilizados na acupuntura) para um equilíbrio integral do corpo-energia-e mente.

Nosso comportamento e a respiração estão relacionados de forma direta, o indivíduo quando não possui o pleno controle de sua respiração, se torna mais vulnerável a problemas de ordem funcional orgânico ou psicológico, afetando sua qualidade de vida.

Isso influencia diretamente em seu tônus, bloqueando assim os caminhos energéticos do corpo, desenvolvendo os espasmos musculares denominado por Reich como couraça muscular. Essa couraça irá de forma atuante, diminuir, bloquear a circulação do sangue nos vasos e energia nos meridianos, ocasionando disfunções físicas, emocionais e psicológicas.

O equilíbrio para ser compreendido deverá lembrar-se que de forma direta está relacionado ao tônus, pois segundo Fonseca (1998), a contração tônica não gera movimento ou deslocamento, como a contração fásica (contração muscular realizada em fases), ela é essencial para a atividade postural dos músculos que irá fixar as articulações em posições determinadas, cooperando umas com as outras, assim se desenvolve uma atitude de conjunto. Então, o equilíbrio em termos evolutivos e funcionais consolida-se como sendo o triunfo sobre a gravidade e se expressa como a primeira das aprendizagens do corpo e do cérebro.

Um dos benefícios da prática do tai chi chuan é a melhoria da postura. Sendo que o equilíbrio físico é uma função natural do corpo humano, mas por motivos de maus hábitos, tendemos a perdê-lo. Nessa consequência, muitas pessoas desenvolvem vícios e distorções físicas, com isso, não desenvolvem uma consciência de como é ter um perfeito alinhamento estrutural do corpo.

Essa disfunção do equilíbrio provavelmente resultará numa combinação de estados emocionais e físicos negativos, dificultando também a autoconsciência. Portanto, a prática do tai chi chuan reajustará de forma consciente e constantemente a postura, até que o correto equilíbrio estrutural passe a fazer parte novamente da nossa consciência corporal natural, evitando que o indivíduo fique em uma posição errada por muito tempo. O corpo volta ao estado de equilíbrio e funcionará sem bloqueios de acordo com sua forma natural de construção, desgastando-se menos, despendendo menos energia e sua forma permanecerá intacta.

Através da motricidade realizada de forma lenta, suave e descontraída, característica na movimentação do tai chi chuan, busca a reeducação do tônus e da postura (equilíbrio). Liberando as couraças musculares estudadas por Reich e também estimula a consciência corporal.

Portanto, torna-se claro que a prática do tai chi chuan é uma das ferramentas ideais, com seus gestos milenares e que são embasados através de três pilares da cultura chinesa: a filosofia taoísta de equilíbrio, a medicina tradicional chinesa e a arte corporal busca a reeducação de todo o esquema corporal, promovendo assim o equilíbrio psicossomático no indivíduo.


Por Alex Silva Costa

Educador Físico CREF: 063492-G/SP
Especialista em Psicomotricidade pela UNIMONTE – Santos/SP.
Professor da Linhagem da escola Tai Chi Pai Lin.
Discípulo do Mestre Augusto Leitão, introdutor do Tai Chi Pai Lin na Baixada Santista.

Contato:
prof.alexscosta@hotmail.com 
http://professoralexcosta.blogspot.com



--------------------------
Artigo publicado na Revista Tai Chi Brasil (www.RevistaTaiChiBrasil.com.br). Edição nº 5 - Maio/2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário