sábado, 22 de junho de 2013

Torcedores organizados do Atlético atacam manifestantes em Curitiba

Mídia ludibriada ou querendo ludibriar?

Ao contrário do que a Band News, UOL e sabe lá que outras mídias veiculam como sendo: Manifestantes atacam estádio do PR da Copa do Mundo; torcedores do Atlético-PR tentam defender arena , o fato foi extremamente lamentável.
-> Meu depoimento: 

às 20h desta sexta-feira, deixei minha residência para integrar a manifestação na Av. Getúlio Vargas que passava pacificamente em frente ao Clube Curitibano no bairro Água Verde. 

A massa - alguns cantando o hino nacional, outros convidando a vizinhança para se juntarem a manifestação - famílias, jovens, senhores e senhoras - todos juntos tranquilamente sem nenhum ato de violência, até que chegamos próximo a Arena da Baixada do Clube Atlético Paranaense. 

O que presenciei foi um grupo - muito bem municiado (certamente já vieram preparados para o que eles fizeram a seguir) - que veio no sentido contrário à manifestação atirando pedras contra nós e atacando sem mais, nem menos, com pedras, paus e fogos de artifício. Gritamos: "sem violência!" e nada. 

Com a chuva de pedras em nossa direção, a reação natural e imediata diante da necessidade de nos protegermos foi recuar correndo pela avenida. Com isso houve gente que se machucou e alguns caíram. Dezenas de pessoas chamaram a polícia e nada, não havia sequer nenhuma viatura da polícia que, com certeza, teria evitado esse confronto - e isso durou pelo menos 30 minutos. Não vi ninguém da imprensa também. 

Recuei por vários quarteirões até que encontrei um motociclista do SETRAN na Rua Angelo Sampaio e pedi para ele contactar a polícia - ele se recusou afirmando que não tinha como, pois não era da competência dele (dar um simples telefonema). 

Essas pessoas que nos atacaram formavam um pequeno grupo que se dizia da torcida do Atlético afirmando que protegiam a Arena da depredação de nós manifestantes. Acontece que nós não éramos de nenhuma torcida. Na verdade eles atacaram a revelia todos nós - famílias e estudantes. 

Cenas lamentáveis em que o poder público e a polícia, neste caso, estiveram ausentes. Isso ninguém me contou, sou testemunha ocular. 

Depois vejo a PM/PR declarar que dispersou os manifestantes - eu fiquei ali por 30 minutos e não vi nenhum policial - depois fui embora, como a maioria dos que lá estavam.

E se uma pessoa tivesse sido mortalmente atingido por algumas daquelas enormes pedras, alguém seria responsabilizado ou seria mais um número em alguma estatística? 

Triste, muito triste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário