terça-feira, 26 de agosto de 2014

hotel.info-Check: Indústria hoteleira entre a perfeição e a fobia por limpeza

A mania por limpeza não está necessariamente em todos os hotéis. O portal de reservas hotel.info revela como se lida com a limpeza na indústria hoteleira no Rio, São Paulo e outras grandes capitais e qual o comportamento local, caso a falta de higiene se torne um aborrecimento.

Oferecer um quarto de hotel limpo aos hóspedes deveria ser algo óbvio para os hoteleiros. O portal internacional de reservas hotel.info realizou uma pesquisa com seus mais de seis milhões de clientes de reservas para saber em quais cidades a limpeza tem fundamental importância e onde os hotéis fazem um pouco de "corpo mole".

Samba em vez de limpeza - O Brasil faz gol contra
Em comparação a grandes metrópoles internacionais, os hotéis em Tóquio têm o maior brilho (8,93). Em Varsóvia e Seul (8,73), os hóspedes literalmente podem comer no chão. O tratamento meticuloso também ocorre nos hotéis em Moscou (8,45).
A Copa do Mundo foi a oportunidade ideal para polir a reputação do país para os hotéis. Mas, todo o barulho em volta da Copa aparentemente trouxe tanta agitação, que não houve tempo para uma "operação limpeza". Em comparação ao ano passado, antes da Copa do Mundo, as notas para limpeza ficaram nitidamente mais baixas tanto no Rio (7,29) quanto em São Paulo (7,69). Mas também nos hotéis europeus, como por exemplo em Londres (7,52), uma olhada nas avaliações online de clientes pode ajudar a evitar surpresas desagradáveis antes da reserva. Existem vários hotéis muito bons na metrópole de milhões de pessoas, mas também há aqueles que não levam a limpeza tão a sério.
Deve-se reclamar imediatamente sobre a falha
Caso o hóspede acabe realmente encontrando marcas de batom no travesseiro ou espelhos manchados no banheiro, ou se o mesmo só tem coragem de tomar banho de chinelo, antes de mais nada seria prudente informar o pessoal do hotel e os responsáveis pelos pacotes turísticos. O hóspede deve ser educado, mas certamente deve reagir e solicitar que o erro seja imediatamente solucionado ou que, como alternativa, lhe seja oferecido outro quarto.
Importante  é fazer a reclamação imediatamente sobre a falha e para a pessoa correta. "As queixas devem ser prontamente comunicadas ao agente de viagem no local ou, de forma alternativa, à gerência do hotel. Não resolve apenas informar os funcionários na recepção", esclarece Ralf Priemer, diretor geral do hotel.info. "Se as falhas não forem eliminadas no local ou não houver outra forma de se encontrar uma solução para o problema em questão, o melhor seria fazer as reclamações por escrito e com comprovação baseada em fotos."
Neste caso, deve-se decidir se vale a pena entrar com um processo judicial na volta das férias. As tabelas de redução sobre preços de viagem oferecem orientação. Elas dão dicas úteis e um indicativo sobre qual redução pode ser reclamada sobre o preço da viagem.
No entanto, quem quiser levar suas solicitações a juízo deve considerar previamente se a ocasião realmente vale uma ação judicial. Normalmente tais disputas exigem tempo e paciência, e eventualmente consomem o descanso obtido nas férias.
Mais informações a este respeito podem ser encontradas no blog do hotel.info.

*Os hóspedes avaliam o hotel reservado através da página www.hotel.info após o check out, por meio de um sistema de notas (0 a 10). Além de critérios como a qualidade do quarto e a relação preço-qualidade do serviço, também podem ser avaliadas, por exemplo, a cordialidade e a competência dos funcionários do hotel ou a limpeza do quarto. Em caso de empate das notas de avaliação, a classificação é definida pela terceira casa decimal.

Acerca da hotel.info
Através do endereço www.hotel.info, a hotel.info oferece um serviço de reserva de quartos de hotel em todo o mundo, tanto para empresas como para privados. O website dá-lhe acesso, em 38 idiomas, a mais de 250 000 hotéis de todas as categorias, permitindo-lhe efetuar reservas de forma simples, rápida e económica. Mais de 6 milhões de clientes empresariais e privados de todos os países do mundo confiam neste serviço para as suas reservas de hotéis. Ao usarem o serviço, podem confiar nas mais de 2 milhões de avaliações de hotéis deixadas por outros clientes. Desde outubro de 2011, a hotel.infofaz parte do HRS GROUP. O grupo, do qual fazem igualmente parte a HRS e a Tiscover, conta com 1300 funcionários em todo o mundo e dispõe de sucursais em Innsbruck, Londres, Paris, Roma, Barcelona, Istambul, Varsóvia, Moscovo, Pequim, Xangai, Singapura e São Paulo, entre outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário