quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Canon no apoio à arte: nova galeria em Jurerê Internacional expõe obras do fotógrafo Jared Windmüller

As obras com qualidade de museu e preocupação ambiental foram feitas e impressas com equipamentos Canon

Um dos maiores objetivos da Canon, empresa mundial líder em imagem, sempre foi levar a beleza da arte por meio da fotografia para todas as pessoas. Com esse intuito, a Canon Brasil, está em parceria com o fotógrafo catarinense Jared Windmüller, que inaugura esta semana, em Jurerê Internacional, Santa Catarina, sua própria galeria de arte. O local irá expor fotografias fine art, criadas para expressar a visão criativa do artista em telas e canvas.

No portfólio de Jared constam mais de vinte países fotografados, entre eles, Brasil, China, Japão e uma boa parte da Europa. O acervo é composto principalmente por landscape (fotografias de paisagem) e abstract photography (fotografias abstratas), temas com os quais o fotógrafo mais se identifica e que revelam sua sensibilidade artística.

Pensando na sustentabilidade, todas as obras são produzidas em papéis e canvas da Hahnemühle, empresa alemã com mais de 400 anos de tradição, sendo a preferida por galerias, museus e artistas renomados por sua qualidade museológica com garantia de durabilidade de mais de cem anos. A empresa também possui o certificado Vegan Friendly por não usar nenhum insumo de origem animal em sua composição.

Sua arte é fotografada com equipamento Canon, assim como as impressões, que possibilitam a alta qualidade específica em fine art por utilizarem tintas à base d’água que não agridem o meio ambiente.

“Percebo um grande potencial artístico e cultural da região Sul do Brasil e, o grande aumento do interesse pela aquisição da fotografia como obra de arte para fins colecionáveis e decorativos”, conta Jared. “Foi por isso que decidi abrir a galeria em Balneário de Jurerê Internacional. Minha ideia é estimular a apreciação e a divulgação da fotografia como obra de arte”, finaliza.

Todas as obras são autorais, assinadas, numeradas e certificadas, seguindo rigoroso padrão museológico de conservação.

Sobre a Canon - www.canon.com.br

A Canon é líder em desenvolvimento de tecnologias de gerenciamento de documentos, imagem e pela fabricação de uma variedade de produtos que vão desde câmeras, copiadoras e impressoras, até equipamentos ópticos para a indústria de semicondutores e lentes profissionais para broadcasting. No Brasil desde 1974, a Canon conta com infraestrutura própria com cerca de 500 colaboradores e uma rede de revendas responsável pela distribuição de toda a linha de soluções corporativas. A empresa oferece ao mercado brasileiro um portfólio com mais de 70 produtos entre câmeras, multifuncionais, copiadoras, fax e scanners.

World Press Photo Foundation anuncia a los participantes del primer Masterclass Latinoamérica

World Press Photo Foundation anuncia a los participantes del primer  Masterclass Latinoamérica

World Press Photo Foundation y Fundación Pedro Meyer se enorgullecen al anunciar a los doce participantes de su primer masterclass regional, a realizarse en la ciudad de México del 7 al 11 de diciembre.

World Press Photo Foundation está implementando una nueva estrategia de masterclasses regionales. Como versiones satélite del Joop Swart Masterclass que se realiza cada año, estos masterclasses regionales ayudarán a desarrollar grupos más diversos de talentos globales.

World Press Photo Foundation y la Fundación Pedro Meyer se congratulan al anunciar que los 12 fotógrafos —cinco mujeres y siete hombres de nueve diferentes nacionalidades— que participarán en el Masterclass Latinoamérica son:

Alejandro Kirchuk (Argentina)
Dominic Bracco II (EUA, radicado en México)
Emilia Lloret (Ecuador)
Felipe Dana (Brasil)
Jasmine Bakalarz (Argentina)
Jonas Wresch (Alemania, radicado en Colombia)
Juanita Escobar (Colombia)
Meredith Kohut (EUA, radicado en Venezuela)
Musuk Nolte (Perú)
Tamara Merino Bloch (Chile)
Tiago Coelho (Brasil)
Yael Martínez Velázquez (México)



Los participantes del Masterclass Latinoamérica son elegidos mediante un sistema de nominación, seguido de un proceso de revisión de portafolios por parte de un comité de selección independiente. Se extendió la invitación a un total de 155 nominadores, quienes propusieron 63 nominados y de los cuales 59 enviaron portafolios. El comité de selección que eligió a los 12 participantes estuvo integrado por:
  • Ana Cecilia Gonzáles Vigil, (Perú), Directora de fotografía, Amauta, revista El Comercio
  • Daniel Merle, (Argentina), editor y curador
  • JJ Estrada, (Guatemala), cofundador y director de La Fototeca / Festival GuatePhoto

Los maestros del Masterclass Latinoamérica son:
  • Adriana Zehbrauskas (Brasil, radicada en México), fotoperiodista
  • Alejandro Chaskielberg (Argentina), fotógrafo
  • Pablo Ortiz Monasterio (México), fotógrafo y editor
  • Rodrigo Abd (Argentina, radicado en Perú), fotógrafo AP
  • Silvia Omedes (España), curadora independiente y directora de Photographic Social Vision Foundation
  • Verónica Cordeiro (Brasil, radicada en Uruguay), curadora del Centro de Fotografía de Montevideo, Uruguay

Para más información sobre el Joop Swart Masterclass, por favor visita:
http://www.worldpressphoto.org/academy/joop-swart-masterclass

Para más información sobre el Masterclass Latinoamérica, contacta a Laura Beltrán Villamizar laura@worldpressphoto.org (Amsterdam, Holanda) o Alejandro Malo alejandro.malo@fpmeyer.com (Ciudad de México, México)

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Médicos Sem Fronteiras - Somos voluntários e doadores












Eu sou Voluntário Virtual de MSF e peço que nos ajudem a pressionar as farmacêuticas Pfizer e GSK a reduzirem o preço da vacina pneumocócica. A pneumonia mata quase um milhão de crianças a cada ano. Assine a petição www.msf.org.br/dose-justa e #PeçaÀsFarmacêuticas




Médicos Sem Fronteiras -> http://www.msf.org.br

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Renewables Poised to Deliver Climate Solution

IRENA report presents actions to limit global temperature rise to below 2°C by
accelerating transition to renewable energy 

The International Renewable Energy Agency (IRENA) is mandated as the global hub for renewable energy cooperation and information exchange by 144 Members (143 States and the European Union). Roughly 30 additional countries are in the accession process and actively engaged. IRENA promotes the widespread adoption and sustainable use of all forms of renewable energy, including bioenergy, geothermal, hydropower, ocean, solar and wind energy in the pursuit of sustainable development, energy access, energy security and low-carbon economic growth and prosperity. www.irena.org


Emission reductions from renewables, coupled with energy efficiency improvements, must be at the heart of any effort to limit global temperature rise to two degrees Celsius, according to a report released today by the International Renewable Energy Agency (IRENA). REthinking Energy 2015 – Renewable Energy and Climate, finds that achieving a 36 per cent share of renewable energy by 2030 would result in half of all emission reductions needed to maintain a two degree pathway. Energy efficiency measures could supply the rest.

“The energy sector accounts for more than two-thirds of global greenhouse gas emissions, and therefore must be the focus of climate action,” said Adnan Z. Amin, IRENA Director-General. “Transitioning rapidly to a future fuelled by renewable energy, accompanied by increasing energy efficiency, is the most effective way to limit global temperature rise. This transition is underway but it must be accelerated if we are to limit global temperature rise to two degrees Celsius.” 

According to the report, scaling up renewable energy to the level required to meet global climate objectives would contribute to at least 12 of the 17 United Nations Sustainable Development Goals by increasing energy access, improving quality of life and reducing poverty. The renewable energy sector employs 7.7 million people worldwide, creating more jobs per unit of electricity generated than coal or natural gas. If a 36 per cent share of renewables is achieved, employment levels could exceed 24 million jobs by 2030.

To achieve a 36 per cent share of total energy, the uptake of renewable energy would need to increase six-fold from current levels. This would require that global annual investment nearly double, to exceed USD 500 billion in the period up to 2020, and more than triple to exceed USD 900 billion from 2021 to 2030.

To help achieve this, the report outlines five actions for a sustainable energy future including: strengthening policy commitments, mobilising investments, building institutional capacity, linking renewables to Sustainable Development Goals and enhancing regional engagement. 

“The strong business case for renewable energy has made the energy transition inevitable,” said Mr. Amin. “It is now not a question of if the world ultimately transitions to a renewable energy future, but rather whether it will do so quickly enough. At the upcoming climate talks in Paris, it will be up to countries to commit to strong targets, and in turn, give a strong political signal to catalyse further investments in renewable energy.” 

REthinking Energy – Renewable Energy and Climate is the second edition in the series outlining progress in the transition to a sustainable energy future. The report was presented at IRENA’s 10th Council meeting, taking place from 22 to 24 November in Abu Dhabi. The Council meets twice annually, bringing together roughly 250 participants from more than 80 countries to facilitate cooperation among Members, oversee implementation of the IRENA work programme and complete substantive preparations for the Assembly.



About the International Renewable Energy Agency (IRENA) 

The International Renewable Energy Agency (IRENA) is mandated as the global hub for renewable energy cooperation and information exchange by 144 Members (143 States and the European Union). Roughly 30 additional countries are in the accession process and actively engaged. IRENA promotes the widespread adoption and sustainable use of all forms of renewable energy, including bioenergy, geothermal, hydropower, ocean, solar and wind energy in the pursuit of sustainable development, energy access, energy security and low-carbon economic growth and prosperity. www.irena.org


Aniversário da SPVS - Uma instituição que trabalha pela conservação da natureza

No último dia 19 foi o aniversário da SPVS, que há mais de três décadas trabalha para a conservação da natureza. 

Uma data especial que nos leva a reflexão sobre a missão da instituição, presente em todas as iniciativas e projetos realizados ao longo de sua existência: "Trabalhar pela conservação da natureza, através da proteção de áreas nativas, de ações de educação ambiental e do desenvolvimento de modelos para o uso racional dos recursos naturais." 

Um bom exemplo de suas atividades foi a participação da SPVS no paisagismo da Praça do Tai Chi no dia 07 de novembro em que Técnicos do ConBio falaram sobre a relação das plantas nativas com a conservação da biodiversidade e sobre como implantar um jardim nativo em casa.
  
Foto: SPVS orientando praticantes na Praça do Tai Chi sobre o cultivo de plantas nativas / By LL

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Water and Climate Change Adaptation: Lessons Learned and Good Practices

UNITED NATIONS AND INBO PUBLICATION
ON WATER AND CLIMATE CHANGE ADAPTATION
IN TRANSBOUNDARY BASINS


At the occasion of the next COP21 in Paris, the International Network of Basin Organizations (INBO) and the UN Economic Commission for Europe (UNECE), jointly remind that they published early 2015 a book in english entitled : « Water and Climate Change Adaptation in Transboundary Basins: Lessons Learned and Good Practices », in the UN collection.

ADAPTATION TO CLIMATE CHANGE IN TRANSBOUNDARY BASINS

In spite of local uncertainties about the intensity and variability of climate change, the frequency of extreme events that result from it and about its impacts on water resources, it is urgent to initiate now adaptation measures in river basin management, including transboundary basins. Thus, the drafting of multi-year Management Plans for the Basins of national and transboundary rivers, lakes and aquifers, is becoming a priority and should incorporate these adaptation measures.

In transboundary basins, strong cooperation between riparian countries is needed, and this requires attention to be paid at all levels and in all sectors. For the adaptation strategy to have solid bases, the participation of all stakeholders is essential, crossing the multiple physical, political and institutional borders, and opening it up to all sectors with water-related activities.

Some basin organizations around the world have already taken action to adapt to climate change. It is now crucial to be able to benefit from their experience and to promote exchanges among all institutions concerned by climate change adaptation.

To facilitate this exchange, the International Network of Basin Organizations (INBO) and the UN Economic Commission for Europe (UNECE) have joined forces to initiate and publish this document, which mobilized about sixty experts from international organizations (WMO, GWP, AGWA,...) and transboundary and national basin organizations worldwide.

This publication identifies the field experiments made and aims to provide practical advice through 58 case studies and 63 "lessons learned" about how to prepare and implement a strong, realistic and operational medium-to-long-term strategy for adapting to climate change in the basins.

This publication, distributed free of charge and now published in English and French, will be also translated in other languages.

It is published thank to the support of the Dutch and Swiss Governments and of the French National Office for Water and Aquatic Environments (ONEMA).

It continues previous publications of the partners involved, including the "Handbook on Integrated Water Resources Management in Basins" (2009), the "Handbook for Integrated Water Resources Management in Transboundary Basins of Rivers, Lakes and Aquifers" (2012), the "Guidance on Water and Adaptation to Climate Change" (2009) or the "Report on experiences of Transboundary Basin Organizations in Africa" (2014).

O Parque Beto Carrero World recebe homenagem

Diretor-Presidente do BCW
Rogério Siqueira
 Foto: Jefferson Severino
O Beto Carrero World (BCW) foi homenageado pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina, em sessão solene na Assembleia Legislativa, realizada no dia 17 de novembro. A condecoração ao Parque marca o reconhecimento da ABIH-SC a 30 personalidades do setor e faz parte das comemorações dos 50 anos da entidade no Estado.

O Diretor-Presidente do Beto Carrero World, Rogério Siqueira, destacou que o Parque recebeu com muita felicidade a homenagem. Ele ainda frisou a importância da ABIH-SC, que é uma das entidades do turismo mais antigas do país e tem papel fundamental para o setor. "Acredito que juntos, rede hoteleira, agentes de viagem, receptivo e nós como equipamento de turismo e lazer, temos a obrigação de entregar a melhor experiência a quem nos visita. Os 50 anos da ABIH em SC confirma que o cenário está cada vez melhor".

domingo, 8 de novembro de 2015

Tai Chi & Poesia - Resistir é inútil!

Experimentei, gostei e assimilei

Aos que acompanham minhas atividades - seja como jornalista, repórter fotográfico ou adepto do Tai Chi Chuan já ouviram falar da Praça do Tai Chi em Curitiba.

Uma iniciativa minha que surgiu de uma inspiração numa conversa com um aluno na época, Jean Sirigate, e que depois foi transformado em projeto, reunindo o apoio, a força, a estima, a consideração, o sorriso, as mãos de alunos, amigos, simpatizantes e vários setores da sociedade.

A partir daí - um gigante passo para praticantes de Tai Chi foi alcançado - todos os sábados, às 09h30, nos reunimos na Praça. É um revezamento entre professores voluntários de Tai Chi que não recebem qualquer tipo de remuneração, contudo compartilham seus conhecimentos e suas experiências aos que honram o momento com sua presença.

Quando é a minha vez de ser o professor/orientador/facilitador de Tai Chi - no sábado, tenho incluído também a poesia - outra inspiração que surgiu no momento que conheci o trabalho do poeta e ator Eduardo Tornaghi no Rio de Janeiro.

Assim, bem no momento - entre o aquecimento e o Tai Chi. Faço uma leitura - breve e tranquila. Entre elas...

"Além da Terra, além do céu", da obra Declaração de amor, de Carlos Drummond de Andrade. O bacana é que, no dia em que li, na Praça do Tai Chi tinha uma pessoa que nasceu na mesma cidade que o poeta. São as boas coincidências da vida.

Mais recentemente, sábado (7), li outra poesia "Tai Chi Chuan, Meditação e Movimento", publicado originalmente na obra "Viagens de uma Mônada".

As 2 poesias seguem para leitura, pois ler - além de bom, é preciso.

Espero que Essenciem - Eu Tu Lia!