segunda-feira, 9 de maio de 2016

Substância simples, ativa e indivisível de que todos os corpos são formados.


Vivemos num vasto universo, a cada momento descobrimos planetas e mais planetas que não acabam mais. Aqui em nossa bela e frágil Terra decidimos dividí-la com flores e espinhos, delimitá-la em países, territórios, fronteiras, muros, paredes, alambrados e por aí vamos.

Humanos vivem, desde 2010 - se não me falha a memória, como uma gota num imenso mar com mais de 7 bilhões de indivíduos. Muitos dos quais acabam se conhecendo em conversas sociais, em ônibus sociais, nas filas sociais, festas sociais, feiras sociais, movimentos sociais ou em redes sociais como esta - que antropológico, não é? 

Insisto que num convívio, relacionamento, amizade, nas trocas de palavras e gestos, na expressão do pensamento, é intrínseco que haja compreensão de que existem outros pontos de vista - muitos diversos e antagônicos a nossa, contudo que devem ser respeitados. 

Empatia seria a chave? Seria esse o princípio da sabedoria? Seria esse o ponto que revela, nitidamente em nossas faces, o tipo - tacanho ou elevado - de ser social que somos?

"Mônada - Substância simples, ativa e indivisível de que 
todos os corpos são formados. Pela percepção 
as mônadas representam todas as coisas do universo; 
cada uma de 'per si' espelha todo o universo.", Leibniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário